Acusados de furto e receptação foram presos pela PM

 

Na manhã de segunda-feira, 12, os policiais militares Sarah e Furlan, da 3ª Cia. PM de Pirassununga/SP foram informados por um policial militar também lotado no município, o qual se encontrava de folga, porém foi procurado por populares que lhe informaram de que um indivíduo estaria oferecendo para pessoas, residentes na zona sul da cidade Makitas e Lichadeiras.

Ainda, de acordo com um dos populares, o indivíduo era morador na rua Domingos Beltrame, no Jardim Lauro Pozzi, zona sul da cidade. Diante as informações, os policiais acima mencionados que se encontravam no patrulhamento foram verificar a denúncia.

Neste meio de tempo, o proprietário de uma empresa localizada ao longo da rua Siqueira Campos, Vila Industrial, zona sul da cidade procurou pelo serviço administrativo da 3ª Cia. PM informando que tinha tomado conhecimento através de um funcionário que seu enteado havia comunicado que tinha comprado uma cortadeira de um indivíduo e acreditava ser furtada da empresa, bem como que o tal suspeito também teria oferecido mais máquinas também e que ele o havia seguido até a residência onde estavam escondidas as máquinas.

Após o empresário de 45 anos, morador na Vila Pinheiro, região norte do município ter comunicado o furto de três lixadeiras e duas makitas, o policiamento de área, que já estava em busca do acusado de ter praticado o furto, aumentou as incursões chegando até a casa do acusado, o qual se identificou como sendo um marmorista de 40 anos, onde em sua residência foram encontradas lixadeiras furtadas, tendo recebido voz de prisão.

Após, o acusado levou os policiais até uma casa localizada na rua Siqueira Campos, onde prenderam em flagrante um homem que se identificou como sendo um servente, 44, que comprou uma makita, pagando de forma diferente, com pedras de crack.

Enquanto que o vigilante de 21 anos, que denunciou o caso ao padrasto e que figura como testemunha entregou à polícia a outra cortadeira.

Segundo a vítima, as cinco máquinas valem cerca de R$3.000,00. O delegado Mauricio Miranda de Queiroz ratificou a voz de prisão dada pelos policiais, prendendo em flagrante o marmorista por furto e o servente por receptação, arbitrando fiança no valor de R$2.000,00, ao servente a qual não foi recolhida. Ambos os indivíduos foram conduzidos para a Central de Vagas, permanecendo à disposição da Justiça.

Na prisão dos dois indivíduos, outros policiais militares de área e da guarda civil municipal participaram da ação.

Fotos

Comentários