SAEP
 
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

Aguaí: Falta de vagas para tratamento de Saúde. Problema se agravou após o fechamento da Santa Casa

 02/10/2013


Moradores de Aguaí (SP) reclamam que o Pronto-Socorro da cidade está sobrecarregado e que faltam vagas para internação na cidade, o que obriga a viagem para outras da região. Para eles, a situação se agravou após o fechamento da Santa Casa, que não tinha estrutura. Ao todo, 14 novos leitos do PS prometidos para julho ainda não foram entregues. Além disso, a cidade está sem diretor de Saúde. A Prefeitura não explicou o motivo do atraso dos leitos e não comentou as reclamações dos moradores.

A mulher do trabalhador rural José Aparecido da Silva está com pedra no rim há quatro meses e não consegue agendar a cirurgia. “Falaram que tem que procurar um médico para encaminhar para Campinas ou São José do Rio Pardo. Eles não encaminharam para lugar nenhum. Minha mulher continua com dor e eu não sei mais o que fazer”, reclamou.

Já a dona de casa Tatiane Cristina Capiler, que está grávida de quase nove meses, não foi atendida no Pronto-Socorro, mesmo sentindo muita dor. “Chama a gente no consultório e ele fica no celular. Ele sai, vai para outro lugar, e outro médico deu encaminhamento para o Centro de Saúde”, disse.

A dona de casa Kátia Rodrigues também reclama do tratamento recebido pela filha de 12 anos.  “Está meio complicado, está muito ruim com o fechamento da Santa Casa. É lotado e os enfermeiros não estão dando conta”, afirmou.

Santa Casa de Aguaí deverá ser fechada em 45 dias (Foto: Reprodução/EPTV)
Fechamento da Santa Casa de Aguaí agravou
situação Foto: Reprodução/EPTV)

Postos sobrecarregados
A Justiça determinou o fechamento da Santa Casa de Aguaí há quatro meses, porque o Ministério Público considerou a estrutura inadequada, já que o hospital tinha dívidas e faltavam medicamentos e profissionais. Desde então, os postos de saúde estão sobrecarregados e os pacientes que precisam ser internados são encaminhados para São João da Boa Vista.

Foi o que aconteceu com o comerciante José Albino das Neves. Com problemas no coração, ele precisou de atendimento de emergência, mas foi levado para São João. “Tudo difícil para a gente hoje. Então tem que se deslocar daqui para outra região. Aqui é um local que deve ter [atendimento]”, afirmou.

Atraso em leitos e diretor de Saúde
O Pronto-Socorro, que já estava lotado, ficou ainda pior. Mais 14 leitos deveriam ter sido entregues em julho pela Prefeitura, mas isso ainda não aconteceu. “É ruim porque a gente precisa. Prejudica porque tem que ir para fora”, disse a dona de casa Silvana Majero Fontes.

Moradores reclamam de atendimento em postos de saúde de Aguaí (Foto: Oscar Herculano Jr/ EPTV)
Moradores reclamam de atendimento em postos
de saúde de Aguaí (Foto: Oscar Herculano Jr/ EPTV)

Além disso, desde a semana passada, Aguaí está sem um diretor de saúde. O vice-prefeito Adalberto Facina, que acumulava o cargo, pediu exoneração e alegou motivos pessoais. Enquanto não nomeia um substituto, o prefeito é responde pelo setor. Procurado, ele não quis dar entrevista.

O Conselho Municipal de Saúde pretende cobrar da Prefeitura uma definição sobre quem vai assumir a diretoria de saúde. “O cargo é muito importante. Ele tem que ver licitações, ver se tem médicos, se não tem, se os medicamentos estão faltando”, afirmou o conselheiro municipal de saúde Ricardo Ferreira Gnann.

A Prefeitura informou que a enfermaria não foi entregue porque ainda não ficou pronta, mas não explicou o motivo do atraso e não deu prazo para terminar a obra.A administração  também não quis comentar os problemas e as dificuldades enfrentadas pelos pacientes.

G1.com

Aguaí: Falta de vagas para tratamento de Saúde. Problema se agravou após o fechamento da Santa Casa


Leia mais...

© 2011 - 2014 www.reporternaressi.com.br - Todos os direitos reservados. - Política de Privacidade
Pirassununga/SP