SAEP
 
Quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Policial Militar Feminino e Auxiliar de Produção presos em flagrante por Tentativa de Sequestro

 18/06/2012


A policial militar Maria José da Silva Cambain, 42, casada, a qual trabalha na capital paulista foi presa por Danos ao Patrimônio Público e por Sequêstro Tentado em Pirassununga. O homem que estava junto, Nelson Sérgio, 28,solteiro, auxiliar de produção foi enquadrado no crime de seqüestro Tentado, ambos residem na rua Mario Cantinho no bairro de vila São Pedro, zona leste conforme consta no boletim de ocorrência registrado junto ao Plantão de Polícia no final da noite de sábado, 17.

A tentativa de seqüestro aconteceu em frente a um Colégio particular localizado na Alameda Caminho dos Canários da Terra, no bairro de cidade Jardim, sudeste da cidade de Pirassununga, quando a vítima, uma professora de 32 anos, moradora no jardim Olímpio Felício, zona leste da cidade deixava o local, acompanhada de uma amiga, uma cartorária de 28 anos, moradora no jardim Roma, sudoeste uma depois de ter participado de uma Festa Junina.

Segundo a Polícia, a professora após deixar o Colégio seguia em direção ao seu veículo que estava estacionado nas proximidades, quando a mulher (policial) teria realizado a abordagem, tentou arrastar a vítima, momento que a cartorária que estava com a professora tentou intervir. A suspeita de ter tentado o seqüestro, sacou de um Taiser (revólver de choque) aplicando choque contra a professora.

Devido às reações, o homem que estava no carro, no aguarda da policial teria descido, rumando em auxílio da companheira, quando parte da cena teria sido observado por um professor do Colégio, o qual teria gritado que chamaria a Polícia, o que fez com que a mulher e o homem retornassem ao veículo e fugissem.

O COPOM 190 de Pirassununga assim que foi acionado, enviou para o local as viaturas disponíveis no momento, passando inclusive que o veículo usado pelo casal na tentativa de sequêstro era um I/Ford/Focus, de com prata, com placas não anotadas. Imediatamente, o sargento Étore, do comando de Força, que juntamente com os policiais Paulo e Leite, componentes da Força Tática providenciaram um cerco ao entorno do bairro de Cidade Jardim, quando visualizaram o veículo, sendo que o condutor do mesmo, ao ver a viatura policial empreendeu velocidade e fuga.

Talvez, por não conhecer bem as ruas do bairro, o suspeito entrou numa rua sem saída, quando então os policiais o cercaram. Sem reação, o casal foi retirado do veículo, quando então a mulher se apresentou como sendo uma policial militar e o homem um auxiliar de produção.

A placa do veículo, DKX 5325 de Pirassununga em nome da policial estava com fitas adesivas de cor preta alterando os números das placas. No interior do veículo os policiais encontraram um pedaço de corda amarela e vermelho, um binóculos, nove abraçadeiras de plástico, um aparelho de Taiser (revólver de choque) e uma fita adesiva de cor branca.

A Polícia acredita que as abraçadeiras seriam para imobilizar os braços pernas da vítima, quanto à corda para deixá-la amarrada e a fita adesiva para colocar (tapar) a boca.

A policial militar e o auxiliar de produção foram levados ao Plantão de Polícia, onde depois de conversar com as testemunhas, policiais e com os suspeitos e, depois de verificar os materiais apreendidos no veículo optou por prender o casal em prisão em flagrante por Sequêstro Tentado.

Ao tomar ciência de sua prisão, a policial militar reagiu ao ponto de quebrar um quadro de avisos (patrimônio público) no corredor da Delegacia de Polícia ficando lesionada, sendo então levada ao Pronto Socorro da Santa Casa para foi medicada devido aos cortes sofridos diante o vidro do quadro quebrado. Devido seu estado agitado o médico optou por lhe aplicar um sedativo.

De acordo com policiais, auxiliar de produção que é natural da cidade de Leme pouco falou, dizendo que a policial militar acreditava que tinha um filho que estuda no referido Colégio e que a mesma já teve alguns abortos espontâneos.

Um advogado da cidade de Leme acompanhou o flagrante feito pelo delegado João Pinheiro Neto. Nelson Sérgio foi levado para o Centro de Triagem de Pirassununga a espera de conduzido para a Penitenciária de I de Itirapina. A policial militar Maria José foi escoltada para o Presídio Militar Feminino Romão Gomes na capital paulista.

 



Leia mais...

© 2011 - 2014 www.reporternaressi.com.br - Todos os direitos reservados. - Política de Privacidade
Pirassununga/SP